quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Pipoca do FDS: The Edge Of Love (Amor Extremo)

The Edge of Love foi lançado em 2008 sob direção de John Maybuy

Sim, eu vejo filmes velhos o tempo todo. Simplemente amo rever filmes, reler livros, ver o velho com novos olhos quase sempre acrescenta algo inesperado. The Edge of Love é, a meu ver, o tipo de filme que você adora quando assiste a primeira vez e AMA na segunda. A narrativa, um drama biográfico, é baseada em personagens reais que entrelaçam-se em uma deliciosa e fictícia (??? ou nem tanto) trama que envolve amor, amizade, sonhos e desilusões. 

A história centra-se na vida de Dylan Thomas (Matthew Rhys), considerado um dos maiores poetas de língua inglesa do século XX. No filme, o poeta vive uma passional relação com sua esposa Caitlin (Sienna Miller) e sua amiga de infância Vera Phillips (Keira Knightley). A turbulência dos relacionamentos retratados aparece em consonância ao período histórico, a Segunda Guerra Mundial. 


Ao longo da trama, a Guerra aparece quase como uma realidade paralela que, aos poucos,  afeta o destino dos personagens, (re)encaminhando suas vidas. A juventude, a liberdade, a beleza e o descompromisso que marcam o início da trama, cedem espaço às asperezas do universo que orbita o poético mundo construído pelos personagens. A aparição de William Killick (Cillian Murphy), militar que conhece de perto os horrores da guerra, introduz à trama o "real" que causa uma espécie de um choque de "prosa" à "poesia" de Dylan. Ciúme, desconfiança, dor e vingança infiltram-se aos laços que unem os personagens e abalam as frágeis estruturas do mundo idealizado pelo triângulo amoroso. 

Um dos pontos que mais me atrai no filme é a construção das figuras femininas, mulheres fortes e cheias de conflitos. A densidade e a maturidade que alguns fatos somam à personalidade de cada uma parecem ser completamente absorvidas pelo corpo, rosto e pela composição das personagens. As atrizes desempenham um trabalho, a meu ver, irretocável - merecem ser exaltadas por suas atuações (palmas para mulherada do elenco).

Mesmo sabendo que metade do universo já viu esse filme (talvez mais uma dezena de vezes como eu)   vou evitar o papel de espoiler e conter minha animação tardia. De qualquer forma, fica a dica para quem gosta de pipoca e filme bom, mesmo que esteja meio passado (Ah, na boa, filme bom não fica velho, né?). The Edge of Love é uma história envolvente que pode ser vista e revista sem jamais perder seu o poder de encantar.


Nenhum comentário: