sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Meu jogo, minhas regras


Segui todas as tuas regras, cumpri as metas estabelecidas por ti;
Joguei conforme a mão que me foi dada e não contei com a ajuda de ninguém;
Perdi algumas vezes, mas nunca trapaceei.
Estive sozinho, calado e resignado por todos esses anos ... mas isso não lhe confere o direito de passar por cima de mim. Não se pode alterar o regulamento no meio da partida, não se muda o jogo em função do adversário.

Agora, a mão é minha.
O jogo está ganho e não baixarei a aposta;
Não aceitarei trapaças, não perdoarei enganos; seguirei tuas diretrizes e não aceitarei que me reproves por seguir, à risca, tuas próprias indicações.
As cartas serão postas à mesa e quem jogou sujo estará, para sempre, desclassificado.  

Sem desculpas, sem piedade … exatamente como me ensinaste.

Nenhum comentário: