terça-feira, 13 de julho de 2010

Sedentos por sangue: o show da vida real ganha a tevê

Não adianta fazer cara de espanto e salientar sua piedade ou indignação. Por mais absurdo que possa parecer, há um prazer mórbido velado por trás de tanto interesse pela tragédia alheia e seus personagens. 
O caso Bruno foi comentado nos mínimos detalhes por toda mídia, após a saída da seleção da Copa do mundo, as emissoras receberam como um presente o show de horror protagonizado pelo ex-goleiro do Flamengo. Que a notícia deve ser dada, é óbvio ... que o desenrolar do caso precisa ser acompanhado, concordo, mas daí a apelar para uma cobertura recheada de apelos e excessos é absoluto desrespeito.
Se não existem novos fatos, não há porque continuar buscando formas cada dia mais absurdas de fazer o assunto render não apenas matérias, mas, principalmente, audiência que, no caso, significa muito dinheiro.
Jornalistas conversam com médiuns, investigam a vida da vítima, expõem suas virtudes e fracassos, tudo para conquistar mais e mais telespectadores viciados na depreciação e espetacularização da vida humana ... e com isso, me desculpem, mas não sou conivente.
Não há como não se indignar com as matérias que, diariamente, fazem questão de trazer os detalhes mais cruéis da morte de uma garota que teve o azar de cruzar com um psicopata. Acho justo e entendo que exista um interesse em casos como esse, mas existe um limite que divide a indignação e o assombro com o macabro prazer de assistir a tragédia alheia.
O comportamento sádico das pessoas que não se cansam de querer "experimentar" na segurança de seu lar o drama e o sofrimento dos outros, é o grande responsável pelo sensacionalismo e pela crescente "novelização" da violência real.

3 comentários:

eu mesmo disse...

Quero mudar o títuloooo!!! Agora!!!

Odiomar Teixeira disse...

Existem várias teorias sobre a natureza humana e uma delas consiste na afirmação que "todo homem é mau por natureza, e que a sociedade o transforma".Outra é exatamente o contrário. Em qual acreditas?

Johnny disse...

Muito bem....