sábado, 26 de setembro de 2009

24

Vinte e quatro. 24 anos. Deveria ser, mas não é ... estou sentada com vestido e laço, estou calada vendo os adultos discursarem, estou em silêncio, morando no imaginário, do outro lado da calçada, descalça, com as mãos agarradas no meio fio ... não quero atravessar sozinha, todos já se foram e aprendi a esperar uma mão estendida ... ela não aparece, talvez não deva aparecer.


3 comentários:

Fabih Caldas disse...

que ruim que a gente tem que crescer, ne?! Isso, nao cresca!

Protesta.. protesta com esse silencio ensurdecedor de sempre!

Protesta. Eu te apoio.

Beijo, saudade.

Antônio Carvalhal disse...

Sem vestido de laço, mas com jeans
Sem pés descalços, mas com botas
Sem estar presa no imaginário, mas bem acordada
Sem estar perdida, mas se encontrando
Sem adultos, apenas seus iguais
Sem deixar de ser criança, apenas vivendo

PS: Bebendo, fumando e comendo muito.

Lucas Lima disse...

muito boa escrita, ja passei por esses 24, talvez com máis dúvidas, ou menos, dúvida num tem tamanho pra medir, rsrs
bons dias