terça-feira, 29 de janeiro de 2008

O fim

Ainda possuo algumas fotos ... centenas de sorrisos estáticos, mudos, que contam suas histórias apenas às minhas lembranças. São sonhos retratados, amigos de um tempo que passou, de sonhos que mudaram, de olhares que desaparecem antes mesmo do fim.Foram quatro anos e muitas horas acordados, foram segredos confessados, mãos estendidas para ajudar, aplaudir, brindar ou brigar ... não importa. Foram tantas as histórias que se integraram para contar um único momento, o fim do caminho conjunto ... a hora de dizer adeus.Não há como não sentir falta, mesmo uma separação anunciada consegue ser dramática quando encaramos as fotografias espalhadas, algumas promessas de eternidade, algumas amizades que, assim como nós, também concluem seu curso. Estive ali por quatro anos, presente em cada recordação, presente em um tempo que já parece passado ... Os rostos familiares mudaram, não se parecem mais com minhas memórias. Há algo de estranho em tudo isso ... os dias já não são os mesmos, já não sei onde estão, o que são ou pretendem ... todos parecem distantes agora. Acho que os finais devem ser todos assim, silenciosos e solitários. Existe uma mudez densa nas despedidas. Ela serve como trilha sonora para tudo que deveria ter sido dito e não foi, quando o momento certo nos escapa apenas o silêncio consegue expressar o que sentimos ... a saudade pesa, mesmo diante de uma grande conquista.Ao certo existe um ponto final nesta etapa, mas, ao mesmo tempo, existem inúmeras reticências individuais ... cada um com seus três pontinhos, todos com um ponto só. É assim que acontece. É assim que termina.De qualquer maneira, restarão sempre as recordações do que um dia fomos. Após o adeus ainda existe a torcida e o desejo de que o nosso tempo não se torne vão. Cada um terá sempre a lembrança muda dos melhores quatro anos de nossas vidas, aqueles anos que transformaram sonhos em verdades e colegas em saudade.


Agradeço a cada integrante da ATC 2007/2 pelos momentos inesquecíveis que registraram em minha história ... Obrigada e boa sorte a cada um ... sempre!!!

2 comentários:

Mabel Oliveira Teixeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
. disse...

Amiga-irmã eu estarei sempre contigo....AMO-TE!!!!

"...e o que vai ficar na fotografia são os laços invisíveis que havia. As flores, figuras, motivos...o sol passando sobre os amigos...histórias, bebidas, sorrisos..."

Bjos

Sandra Henriques